Início » Dicas de Relacionamento » Amizade com ex: é possível?

Amizade com ex: é possível?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Parece filme: ex-namorados (noivos ou marido e mulher) convivendo pacificamente, com o passado bem-resolvido. Seriam apenas aparências? E o tal do flashback, sempre rola? Afinal, amizade com ex é possível?

Há quem bata o pé e diga que não! Que manter o contato tão próximo com quem já fez parte da intimidade é capaz de provocar estragos consideráveis em relacionamentos futuros.

Se, por um lado, é ok terminar uma história sem mágoas, “numa boa”, por outro, exagerar no estilo best friends forever com o ex pode ser um problemão. Os consultórios dos terapeutas estão cheios de histórias assim… São casais que estão reconstruindo a vida; que não terminaram a relação anterior com brigas, discussões e coisas do gênero. Mas ultrapassam o limite da “boa vizinhança” com seus ex-parceiros.

A presença constante do ex estimula a desconfiança. É praticamente inevitável, pois houve um envolvimento forte – e não somente uma curtição de final de semana. Como convencer alguém de que não vai acontecer a velha recaída?

O resultado: ciúmes, brigas e abalo no novo relacionamento. Mesmo que o parceiro ou a parceira repita todos os dias que “o que passou, passou…”.

Quando um namoro acaba, em geral, cada um segue seu caminho. Mas aqueles que decidem continuar “amiguinhos” do ex precisam ter consciência das consequências disso. E nem todas são boas.

Amizade com ex

Mas quer dizer que é impossível separar as histórias e evitar crises de insegurança por parte do novo namorado (a)? Não, não é impossível.

Há casos, inclusive, nos quais todos acabam virando amigos, saindo juntos, sem ciúmes, sem “climão”. O que vai depender de fatores como: alguma das partes ainda estar envolvida, nível de maturidade das pessoas etc.

Emendar uma relação na outra pode ser um agravante, pois aumenta a chance de ter algo malconduzido.

Sem contar que após um namoro longo – e encerrado civilizadamente – é praticamente impossível não se preocupar, não querer saber se o outro está bem. Ainda mais hoje em dia, com o monitoramento do (a) ex por meio das redes sociais.

Não é à toa que, também por causa disso, é importante passar um tempo sozinho depois de encerrar uma relação. Isso ajuda no autoconhecimento e na aceitação do fim.

O fato é que a amizade entre duas pessoas que já se envolveram física e emocionalmente é bastante diferente de uma amizade entre quem nunca teve nada um com o outro. Os vínculos criados mudam.

Lembrando, ainda, que não tem como ser completamente sincero com o ex sobre os problemas. Afinal, tem coisas que ela ou ele não precisa saber, certo? Do contrário, pode causar mágoas.

Sim, eu sei, cada caso é um caso. E repito: nada é impossível. Por isso, antes de armar uma confusão com seu atual amor por causa do passado dele, observe, converse.

Se eu fosse dar um conselho, diria que o contexto da amizade acaba sendo mais relevante do que dizer sim ou não a ela.

Para quem deseja manter a amizade com o ex, vale também uma reflexão sobre questões como: até que ponto ela deve ir para não atrapalhar a nova relação? Eu preciso mesmo ficar tão próximo assim – e por que eu quero isso?

Pense! E até a próxima!


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Fazer comentário

Clique aqui para postar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

História de amor

Acompanhe nossas dicas!